A História da Eletricidade

Há cerca de 300 anos, a eletricidade era vista como um poder mágico, capaz de matar, reviver os mortos e modificar as leis da natureza. Atualmente ela é a alma do mundo moderno, alimentando nossas vidas, essencial em todos os aspectos do avanço tecnológico. A série de documentários mostra como gênios rebeldes usaram a eletricidade para iluminar as cidades e promover a comunicação, para criar a indústria moderna e a revolução digital. Narra os desdobramentos na busca por esta força misteriosa, desde os primórdios aos dias atuais.


A HISTÓRIA DA ELETRICIDADE – Parte 1 – A Faísca

Sinopse

No início do século XIX, o cientista mais famoso da época, Humphry Davy, construiu um equipamento elétrico de oito metros, com pilhas de aço e metal, para bombear eletricidade em uma quantidade que nunca havia sido alcançada. A invenção foi a maior pilha já criada. Este episódio conta como que, assim como Davy, pioneiros quebraram os mistérios da eletricidade. Eles estudaram um elo curioso entre a vida e a eletricidade, e abriram caminho para o mundo moderno em uma época em que os fenômenos da natureza eram compreendidos como atos de Deus.

Choque e Temor – A História da Eletricidade…


A HISTÓRIA DA ELETRICIDADE – Parte 2 – A Era da Invenção

Sinopse

Há mais de 200 anos, cientistas perceberam que a eletricidade era mais do que uma carga estática e poderia correr em corrente contínua. Mais tarde, encontraram também a conexão das correntes elétricas ao magnetismo. Esta descoberta transformou o mundo e permitiu gerar quantidades aparentemente ilimitadas de energia elétrica. Este episódio mostra como aconteceu esta transformação, e fala ainda sobre como a criação do telégrafo modificou a comunicação pelo mundo, e como avanços nas pesquisas sobre a eletricidade tornaram nossas cidades iluminadas e o cotidiano da sociedade mais dinâmico.


Choque e Temor – A História da Eletricidade…


A HISTÓRIA DA ELETRICIDADE – Revelações e Revoluções

Sinopse

Após séculos de experimentos, como finalmente foi possível entender o eletromagnetismo. E com a continuidade dos estudos na área foi possível avançar ainda mais. Este episódio apresenta a descoberta do campo de força invisível por meio da matemática, e fala sobre as transformações da sociedade a partir da energia elétrica, mostrando os feitos e descobertas dos cientistas que desvendaram o comportamento dos átomos e elétrons, e explicando como a eletricidade conectou o mundo através da radiodifusão e da rede de computadores.


A História da Eletricidade – Ep…


Ref.: Conteúdo:

 http://tvescola.mec.gov.br/tve/videoteca/serie/a-historia-da-eletricidade

Ref.: Vídeos: 

http://www.dailymotion.com/br/relevance/universal/search/a+historia+da+eletricidade/1

Submissão de Artigos

Submissão-de-Artigos

Este Post será alimentado com os lugares abertos para submissão de Artigos, além de indicar ferramentas para agilizar a edição do seu artigo. Também será alimentado, uma lista de lugares para submissão de artigos.

Portal de Periódicos Capes:

www.periodicos.capes.gov.br/

Qualis Periódicos

https://sucupira.capes.gov.br/

Áreas de Engenharia na Capes

Engenharias I Civil
Construção Civil
Estruturas
Geotécnica
Recursos Hídricos
Sanitária e Ambiental
Transportes
Urbana
Engenharias II Materiais
Metalurgia
Minas
Nuclear
Química
Engenharias III Aeroespacial
Mecânica
Naval e Oceânica
Petróleo
Produção
Engenharias IV Engenheiros Eletrônicos

Engenheiros deTelecomunicações

Engenheiros de Computação

Áreas de Avaliação: Engenharias IV

30400007 – Engenharia Elétrica

30401003 MATERIAIS ELÉTRICOS
30401011 MATERIAIS CONDUTORES
30401020 MATERIAIS E COMPONENTES SEMICONDUTORES
30401038 MATERIAIS E DISPOSITIVOS SUPERCONDUTORES
30401046 MATERIAIS DIELÉTRICOS, PIESOELÉTRICOS E FERROELÉTRICOS
30401054 MAT. E COMP. ELETROÓTICOS E MAGNET., MAT. FOTOELÉTRICOS
30401062 MATERIAIS E DISPOSITIVOS MAGNÉTICOS
30402000 MEDIDAS ELÉTRICAS, MAGNÉTICAS E ELETRÔNICAS; INSTRUMENTAÇÃO
30402018 MEDIDAS ELÉTRICAS
30402026 MEDIDAS MAGNÉTICAS
30402034 INSTRUMENTAÇÃO ELETROMECÂNICA
30402042 INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA
30402050 SISTEMAS ELETRÔNICOS DE MEDIDAS E DE CONTROLE
30403006 CIRCUITOS ELÉTRICOS, MAGNÉTICOS E ELETRÔNICOS
30403014 TEORIA GERAL DOS CIRCUITOS ELÉTRICOS
30403022 CIRCUITOS LINEARES E NÃO LINEARES
30403030 CIRCUITOS ELETRÔNICOS
30403049 CIRCUITOS MAGNÉTICOS, MAGNÉTISMO, ELETROMAGNÉTISMO
30404002 SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA
30404010 GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA
30404029 TRANSMISSÃO DA ENERGIA ELET., DISTRIB. DA ENERGIA ELÉTRICA
30404037 CONVERSÃO E RETIFICAÇÃO DA ENERGIA ELÉTRICA
30404045 MEDIÇÃO, CONTROLE, CORREÇÃO E PROTEÇÃO DE SIST. ELET. E POT.
30404053 MÁQUINAS ELÉTRICAS E DISPOSITIVOS DE POTÊNCIA
30404061 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS E INDUSTRIAIS
30405009 ELETRÔNICA INDUSTRIAL, SISTEMAS E CONTROLES ELETRÔNICOS
30405017 ELETRÔNICA INDUSTRIAL
30405025 AUTOMAÇÃO ELETRÔNICA DE PROCESSOS ELÉTRICOS E INDUSTRIAIS
30405033 CONTROLE DE PROCESSOS ELETRÔNICOS, RETROALIMENTAÇÃO
30406005 TELECOMUNICAÇÕES
30406013 TEORIA ELETROMAG., MICROONDAS, PROPAGAÇÃO DE ONDAS, ANTENAS
30406021 RADIONAVEGAÇÃO E RADIOASTRONOMIA
30406030 SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES

Configuração de Proxy para Acessar o Portal da Capes na sua casa

Baixe o Firefox: Download

Periódicos Atualizados (2017) – Engenharias IV

Qualis

Qualis

Os artigos abaixo foram selecionados pelo prof.: Evandro Junior Rodrigues com foco em engenharia elétrica. Eles foram separados conforme sua classificação, da mais alta (A1) até a mais baixa (B5). 

Classificação A1

———————————————————-


ISSN Título
0967-0661 CONTROL ENGINEERING PRACTICE (Automation) A1
0378-7796 ELECTRIC POWER SYSTEMS RESEARCH A1
1754-5692 ENERGY & ENVIRONMENTAL SCIENCE (PRINT) A1
0952-1976 ENGINEERING APPLICATIONS OF ARTIFICIAL INTELLIGENCE A1
1066-033X IEEE CONTROL SYSTEMS A1
1932-4529 IEEE INDUSTRIAL ELECTRONICS MAGAZINE A1
2156-3381 IEEE JOURNAL OF PHOTOVOLTAICS A1
1530-437X IEEE SENSORS JOURNAL A1
0885-8969 IEEE TRANSACTIONS ON ENERGY CONVERSION A1
0278-0046 IEEE TRANSACTIONS ON INDUSTRIAL ELECTRONICS A1
1552-3098 IEEE TRANSACTIONS ON ROBOTICS A1
1949-3053 IEEE TRANSACTIONS ON SMART GRID A1
1949-3029 IEEE TRANSACTIONS ON SUSTAINABLE ENERGY A1
0885-3010 IEEE TRANSACTIONS ON ULTRASONICS, FERROELECTRICS, AND FREQUENCY CONTROL A1
1536-1276 IEEE TRANSACTIONS ON WIRELESS COMMUNICATIONS A1
1083-4435 IEEE/ASME TRANSACTIONS ON MECHATRONICS A1
0020-7179 INTERNATIONAL JOURNAL OF CONTROL A1
0142-0615 INTERNATIONAL JOURNAL OF ELECTRICAL POWER & ENERGY SYSTEMS A1
1057-7157 JOURNAL OF MICROELECTROMECHANICAL SYSTEMS A1
0959-1524 JOURNAL OF PROCESS CONTROL A1
0957-4158 MECHATRONICS (OXFORD) A1
0921-8890 ROBOTICS AND AUTONOMOUS SYSTEMS A1
0268-1242 SEMICONDUCTOR SCIENCE AND TECHNOLOGY (PRINT) A1
0924-4247 SENSORS AND ACTUATORS. A, PHYSICAL A1
0038-092X SOLAR ENERGY A1
0927-0248 SOLAR ENERGY MATERIALS AND SOLAR CELLS A1
0167-6911 SYSTEMS & CONTROL LETTERS (PRINT) A1
0301-5629 ULTRASOUND IN MEDICINE & BIOLOGY A1

———————————————————-

Classificação A2
———————————————————-

ISSN Título
1084-4309 ACM TRANSACTIONS ON DESIGN AUTOMATION OF ELECTRONIC SYSTEMS A2
0306-2619 APPLIED ENERGY A2
0045-7906 COMPUTERS & ELECTRICAL ENGINEERING A2
0196-8904 ENERGY CONVERSION AND MANAGEMENT A2
0360-5442 ENERGY (OXFORD) A2
0013-936X ENVIRONMENTAL SCIENCE & TECHNOLOGY A2
0947-3580 EUROPEAN JOURNAL OF CONTROL A2
1430-144X EUROPEAN TRANSACTIONS ON ELECTRICAL POWER A2
1540-7977 IEEE POWER & ENERGY MAGAZINE A2
1751-8687 IET GENERATION, TRANSMISSION & DISTRIBUTION A2
1751-8695 IET GENERATION, TRANSMISSION & DISTRIBUTION (ONLINE) A2
1751-8792 IET RADAR, SONAR & NAVIGATION (ONLINE) A2
1751-8784 IET RADAR, SONAR & NAVIGATION (PRINT) A2
1752-1424 IET RENEWABLE POWER GENERATION (ONLINE) A2
1752-1416 IET RENEWABLE POWER GENERATION (PRINT) A2
2005-4092 INTERNATIONAL JOURNAL OF CONTROL, AUTOMATION AND SYSTEMS A2
1550-1329 INTERNATIONAL JOURNAL OF DISTRIBUTED SENSOR NETWORKS A2
2050-7038 INTERNATIONAL TRANSACTIONS ON ELECTRICAL ENERGY SYSTEMS. A2
0921-0296 JOURNAL OF INTELLIGENT & ROBOTIC SYSTEMS A2
1573-0409 JOURNAL OF INTELLIGENT & ROBOTIC SYSTEMS (DORDRECHT. ONLINE) A2
0378-7753 JOURNAL OF POWER SOURCES (PRINT) A2
0199-6231 JOURNAL OF SOLAR ENERGY ENGINEERING A2
0167-9317 MICROELECTRONIC ENGINEERING A2
0026-2692 MICROELECTRONICS JOURNAL A2
0263-5747 ROBOTICA (CAMBRIDGE) A2

———————————————————-

Classificação B1
———————————————————-

ISSN Título
1434-8411 AEÜ. INTERNATIONAL JOURNAL OF ELECTRONICS AND COMMUNICATIONS B1
0360-8352 COMPUTERS & INDUSTRIAL ENGINEERING B1
0168-1699 COMPUTERS AND ELECTRONICS IN AGRICULTURE B1
0103-1759 CONTROLE & AUTOMAÇÃO (IMPRESSO) B1
1807-0345 CONTROLE & AUTOMAÇÃO (ONLINE) B1
0948-7921 ELECTRICAL ENGINEERING (BERLIN) B1
1996-1073 ENERGIES (BASEL) B1
0378-7788 ENERGY AND BUILDINGS B1
0140-9883 ENERGY ECONOMICS B1
0733-9402 JOURNAL OF ENERGY ENGINEERING B1
1687-725X JOURNAL OF SENSORS B1
0141-9331 MICROPROCESSORS AND MICROSYSTEMS B1
0041-624X ULTRASONICS (GUILDFORD) B1

———————————————————

Classificação B2
—————————————————————————–

ISSN Título
2079-9292 ELECTRONICS B2
1868-3975 ENERGY SYSTEMS B2
2332-7707 IEEE POWER AND ENERGY TECHNOLOGY SYSTEMS JOURNAL (ONLINE) B2
2377-3766 IEEE ROBOTICS AND AUTOMATION LETTERS B2
1476-8186 INTERNATIONAL JOURNAL OF AUTOMATION AND COMPUTING B2
0020-7209 INTERNATIONAL JOURNAL OF ELECTRICAL ENGINEERING EDUCATION B2
1362-3060 INTERNATIONAL JOURNAL OF ELECTRONICS (ONLINE) B2
0020-7217 INTERNATIONAL JOURNAL OF ELECTRONICS (PRINT) B2
1078-3466 INTERNATIONAL JOURNAL OF POWER & ENERGY SYSTEMS B2
1269-6935 JOURNAL EUROPÉEN DES SYSTÈMES AUTOMATISÉS B2
2090-0147 JOURNAL OF ELECTRICAL AND COMPUTER ENGINEERING B2
1087-1640 MOTOR CONTROL B2

——————————————————–

Classificação B3
—————————————————————————–

ISSN Título
1983-4071 CIÊNCIA & ENGENHARIA B3
0103-944X CIÊNCIA & ENGENHARIA (UFU. IMPRESSO) B3
1740-7494 ELECTRONIC GOVERNMENT B3

—————————————————————————–

Classificação B4
—————————————————————————–

ISSN Título
1815-5901 INGENIERÍA ENERGÉTICA B4
1815-5928 REVISTA DE INGENIERÍA ELECTRÓNICA, AUTOMÁTICA Y COMUNICACIONES B4

———————————————————

Classificação B5
—————————————————————————–

ISSN Título
2301-380X INTERNATIONAL JOURNAL OF ELECTRONICS AND ELECTRICAL ENGINEERING B5
2315-4462 INTERNATIONAL JOURNAL OF SMART GRID AND CLEAN ENERGY B5
2074-1308 INTERNATIONAL JOURNAL OF SYSTEMS APPLICATIONS, ENGINEERING & DEVELOPMENT B5
1996-7551 INVESTIGACIÓN APLICADA E INNOVAÇIÓN B5
2356-7732 JOURNAL OF WIND ENERGY B5
0104-303X REVISTA BRASILEIRA DE ENERGIA B5
2178-9606 REVISTA BRASILEIRA DE ENERGIA SOLAR B5
2236-1103 REVISTA BRASILEIRA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA B5
2236-6733 REVISTA CIÊNCIA E TECNOLOGIA B5
2525-4251 REVISTA DE ENGENHARIA E PESQUISA APLICADA B5
2176-7270 REVISTA DE ENGENHARIA E TECNOLOGIA B5
2236-0158 REVISTA DE ENSINO DE ENGENHARIA B5
0101-5001 REVISTA DE ENSINO DE ENGENHARIA B5
1809-5585 REVISTA DE INFORMÁTICA APLICADA B5
2179-2895 REVISTA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA B5
2358-1271 REVISTA ELETRÔNICA ENGENHARIA VIVA B5
2447-6102 REVISTA INTERDISCIPLINAR DE PESQUISA EM ENGENHARIA B5
2447-5955 REVISTA INTERDISCIPLINAR DE TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO B5
2317-5079 REVISTA INTERDISCIPLINAR (ONLINE) B5
2316-4522 REVISTA MILITAR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA B5
0101-8191 REVISTA TECNOLOGIA (UNIFOR) B5
2218-6581 ROBOTICS B5
1679-0375 SEMINA. CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS (ONLINE) B5
2051-3305 THE JOURNAL OF ENGINEERING B5
2450-5730 TRANSACTIONS ON ENVIRONMENT AND ELECTRICAL ENGINEERING B5
1679-088X UNOPAR CIENTÍFICA. CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS B5

———————————————————

 


Outros lugares selecionados para submissão de artigos:

1 – Revista Jr de Iniciação Científica em Ciências Exatas e Engenharia

LINK: http://www.icceeg.c3.furg.br/

2 – Revista de Engenharia e Tecnologia

LINK: http://www.revistaret.com.br/ojs-2.2.3/index.php

Ferramentas

1 – Contador de Palavras e Carcteres: Clique Aqui!.

Testes de Comunicação com Xbee

Comunicação com Xbee

Neste Artigo será realizado testes de comunicação com o Xbee, com o objetivo de implementa-lo no kit da texas TDC1000-TDC7200EVM para realizar o monitoramento da vazão de água em um computador distante do local onde se encontra o sensor de vazão.

Para chegar neste objetivo, é nescessário realizar a comunicação SPI (Serial Peripheral Interface) com o kit da texas instruments, desta forma, para que isto seja possível, será desenvolvida 4 etapas, conforme abaixo:

Etapa 1 : Comunicação simples com XBEE no modo Coordenador e Routeador: para verificar que as ligações e as configurações que estão senda realizadas no XBEE estão corretas.

Etapa 2: Comunicação entre 1 Coordenador e 2 Routeadores: depois cumprir etapa 1, o próximo passo, é testar a comunicação em rede.

Etapa 3: Comunicação SPI entre o Arduino e o XBee. (Em desenvolvimento)

Etapa 4: Comunicação SPI entre kit  TDC1000-TDC7200EVM e o XBee (Em desenvolvimento)

  • Explicação da ETAPA 1

Nesta primeira etapa, foram utilizados 2 xbee’s de modelos diferentes, sendo que 1 deles, foi configurado como coordenador, e o outro como roteador. Segue abaixo os modelos utilizados:

Coordenador: XBee Pro S2C

Roteador: XBee Pro S2

Como foi ligado o XBee:

O XBee coordenador foi ligado no Xbee Usb Explorer Adapter, que foi ligado no usb do computador.

O XBee roteador, foi ligado no Arduino UNO, ligado RX do Explorer na porta zero (RX) do Arduino. Além de ligar o 5V e o GND do explorer nas portas de 5V e GND do arduino, conforme a figura abaixo:

Resultado-Hello-Word-Xbee

XBEE COORDENADOR Modelo: XBP24-Z7WIT
DH Destination Addres High 13A200
DL destination Address Low 4098D4CF
Familia Xbee PRO S2

 

XBEE ROOTER Modelo: XBP24-Z7WIT
DH Destination Addres High 13A200
DL destination Address Low 408DC794
Familia Xbee PRO S2

Configuração do Coordenador

1 –  Atualize o firmware para que ele seja coordenador.

Clique no Modulo => Update => ZigBee Coordinator AT

Obs.: Selecione a versão mais recente (Primera)

configurando-xctu

2 –  Atualize o firmware para que ele seja coordenador.

Agora: Definir nome da Rede e Cadastrar o endereço do Router

  • Nome da rede: ID PAN ID: FF
  • Cadastrar endereço Router:
    • DH Destination Address 13A200
    • DL Destination Address Low 408DC794
    • NI node identifierXbee-FF-Server

Configuração do Routeador (ZigBee Router AT)

Definir nome da Rede e Cadastrar o endereço do Router

  • Nome da rede: ID PAN ID: FF
  • Cadastrar endereço Coordenador:
    • DH Destination Address13A200
    • DL Destination Address Low 4098D4CF
    • NI node identifierXbee-FF-Server

Obs.:

  • DH Destination Address – É a primeira parte do endereço do módulo Router/Coordinator
  • DL Destination Address Low – É a segunda parte do endereço do módulo Router/Coordinator
  • Xbee-FF-Server: nome de sua preferencia

Testando a Comunicação

O Roteador será ligado no Arduino fora do computador, alimentado por uma fonte.

O Coordenador vai no computador, que irá enviar a informação para o routeador receber e acender o led do Arduino.

Para isto:

1 – Transfira o programa para o Arduino no computador e depois retire ele fora do computador e deixe alimentado por fonte externa.

2 – Ligue o Roteador no Arduino

3 – Ligue o Coordenador no computador. Agora entre no XCTU e clique em:

  • Console;
  • Abra a porta;
  • Agora na Tela do console, digite 1 para ligar o led e 0 para pagar, conforme o programa do Arduino.

Resultado:

xbee-e-arduino-resultado

Código do Arduino Uno:

//Armazena os valores recebidos da serial
int valores = 0;
//Armazena o estado do led
String estado;

void setup()
{
//Define o pino 13 – LED embutido no Arduino – como saida
pinMode(13, OUTPUT);
Serial.begin(9600);
}

void loop()
{
//Aguarda dados na serial
if (Serial.available() > 0)
{
valores = Serial.read();
//Caso seja recebido 0, apaga o led
if(valores == ‘0’)
{
digitalWrite(13, LOW);
estado = “apagado”;
}
//Caso seja recebido 1, acende o led
else if(valores == ‘1’)
{
digitalWrite(13, HIGH);
estado = “aceso”;
}
//Envia mensagem de confirmacao
Serial.print(” Led “);
Serial.print(estado);
Serial.write(10);
}
}

  • Explicação da ETAPA 2

Nesta segunda etapa, foram utilizados 3 xbee de modelos diferentes, sendo que 1 deles, foi configurado como coordenador, e os outros 2, como roteador. Segue abaixo os modelos utilizados:

Coordenador: XBee Pro S2C

Roteador-1: XBee Pro S2

Roteador-2: XBee Pro S2

Como foi ligado o XBee:

O XBee coordenador foi ligado no Xbee Usb Explorer Adapter, que foi ligado no usb do computador, igual a etapa 1.

O XBee roteador, foi ligado no Arduino UNO e no Arduino Mega, sendo agora 2 tipos de ligações:

1 Ligação xbee – Arduino Uno: Realizada igual a etapa 1, pelo xbee explorer. Desta forma, ligando o RX do Explorer  na porta zero (RX) do Arduino. Além de ligar o 5V e o GND do explorer nas portas de 5V e GND do arduino.

2 Ligação xbee – Arduino Mega: Ligação direta do chip do xbee no arduino. Para isto, foi nescessário, verificar o datasheet do modelo do xbee, conforme a figura abaixo:

xbee-datasheet

xbee-datasheet-ligacoes

Desta forma, foram conectados os pinos: 1, 2 e 10 no arduino, sendo eles:

  • Pino 1 – VCC [Ligar em 3.3V (Maximo)]
  • Pino 10 – GND
  • Pino 2 – Saída de Dados digitais (DOUT)

Obs.: O Pino 2 foi conectado na porta 0 (RX) do arduino mega

Segue abaixo a imagem destas ligações:

xbee-cordenador-2routeadores

Configuração do Coordenador

Definir nome da Rede e Cadastrar o endereço do Router

  • Nome da rede: ID PAN ID: FF
  • CE coordator Enable: Enable1
  • Cadastrar endereço Router:
    • DH Destination Address 0
    • DL Destination Address Low FFFF
    • NI node identifierXbee-FF-Server ou Coordenador

Obs.: o endereço de destino: DL Destination Address Low FFFF é  configurado para FFFF que faz o rádio funcionar no modo de transmissão, para que ele possa se comunicar com todos os rádios da rede.

Configuração do Roteador

Definir nome da Rede e Cadastrar o endereço do Router

  • Nome da rede: ID PAN ID: FF
  • JV CHANNEL VERIFICATION: Enabled
  • CE Coodinator: Disabled
  • Cadastrar endereço Router:
    • DH Destination Address0
    • DL Destination Address Low 0
    • NI node identifierXbee-FF-Server ou rooter

Testando a Comunicação

Os Roteadores serão ligados no Arduino  Uno e Mega, fora do computador, alimentado por uma fonte externa.

O Coordenador será ligado no computador, que irá enviar a informação para o roteador receber e acender o led de cada Arduino.

Para isto:

1 – Transfira o programa para o Arduino Uno (Código do Uno está divulgado na etapa 1)

2 – Transfira outro programa para o Arduino Mega

2 – Ligue os Roteadores nos Arduinos

3 – Ligue o Coordenador no computador. Agora entre no XCTU e clique em:

  • Console;
  • Abra a porta;
  • Agora na Tela do console, digite 1 para ligar o led e 0 para pagar, conforme o programa do Arduino.

De acordo com o programa que foi transferido para cada Arduino, quando clicar em 1 irá acender o ledo do Arduino Uno, e em zero irá apagar.

A mesma coisa irá acontecer para o Arduino Mega, sendo a diferença que quando clicar em 4, acenderá o led do mega e em 3 apagará.

Código do Arduino Mega:

int valores = 0;
//Armazena o estado do led
String estado;

void setup()
{
//Define o pino 13 – LED embutido no Arduino – como saida
pinMode(13, OUTPUT);
Serial.begin(9600);
}

void loop()
{
//Aguarda dados na serial
if (Serial.available() > 0)
{
valores = Serial.read();
//Caso seja recebido 0, apaga o led
if(valores == ‘2’)
{
digitalWrite(13, LOW);
estado = “apagado”;
}
//Caso seja recebido 1, acende o led
else if(valores == ‘3’)
{
digitalWrite(13, HIGH);
estado = “aceso”;
}
//Envia mensagem de confirmacao
Serial.print(” Led “);
Serial.print(estado);
Serial.write(10);
}
}

  • Explicação da ETAPA 3 – Em desenvolvimento
  • Explicação da ETAPA 4 – Em desenvolvimento

Geracao energia fotovoltaica

Geracao energia fotovoltaica

A geração de energia distribuída, que é aquela gerada pelo próprio consumidor, atingiu o número de 20.992 conexões no Brasil, de acordo com dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Classificadas como micro e minigeração, as usinas somam capacidade de 248,2 MW e alimentam 30.208 unidades consumidoras. Em Mato Grosso do Sul, são 418 conexões.

Consumidores residenciais ainda são os responsáveis pela maior parte das conexões, representando 58,71% do total, seguidos da classe comercial, com 35,25 das instalações. No Estado, a participação do consumo residencial é ainda maior, com 80,6% das ligações; o comércio tem 13,4%.

A energia solar fotovoltaica é utilizada por 99,2% das conexões, sendo 20.827 do total. O restante utiliza termelétricas a biomassa ou biogás, pequenas centrais hidrelétricas e usinas eólicas. Em Mato Grosso do Sul, entre as 418 usinas geradoras, apenas 1 é uma pequena central hidrelétrica instalada em consumidor rural.

Entre os estados com maior número de ligações, Minas Gerais permanece na primeira colocação(4.484), seguido de São Paulo (4.038) e Rio Grande do Sul (2.497). Mato Grosso do Sul ocupa a 11ª posição do ranking, logo depois de Goiás.

Geração distribuída

De acordo com a Aneel, a geração de energia pelos próprios consumidores tornou-se possível a partir da Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012, que estabelece as condições gerais para o acesso de micro e minigeração aos sistemas de distribuição de energia elétrica. O documento também cria o sistema de compensação de energia elétrica, que permite ao consumidor instalar pequenos geradores em sua unidade consumidora e trocar energia com a distribuidora local.

A resolução autoriza o uso de qualquer fonte renovável, além da cogeração qualificada, denominando-se microgeração distribuída a central geradora com potência instalada de até 75 quilowatts (kW) e minigeração distribuída – aquela com potência acima de 75 kW e menor ou igual a 5 MW, conectadas à rede de distribuição por meio de instalações de unidades consumidoras.

JRsolar

Tendo em vista os valores dos equipamento e o custo total do sistema fotovoltaico para ser instalado em uma residência, o melhor caminho para construir o seu próprio sistema, é pesquisando os materiais em lojas e principalmente na internet, e ainda verificando o projeto fotovoltaico com a JRsolar, que atualmente é referência em elaboração de projetos fotovoltaicos para todo o brasil e tem se mantido no mercado com o melhor preço para elaboração de projetos fotovoltaicos. Segue o link para dar uma conferida:

Projeto Fotovoltaico: JRsolar

Referência:

  1. Midiamax.com.br
  2. JRsolar